Preso suspeito de estelionato em aplicativo de namoro43192

“Ele seduzia mulheres através do aplicativo Tinder para depois, sob o pretexto de ser de origem pobre e abandonado pela família, tirar proveito econômico das vítimas”, explicou Carlos Othon.

 Um homem suspeito de aplicar o chamado golpe do “Dom Juan” foi preso em João Pessoa nesta sexta-feira (28) pela Polícia Civil. Ele seduzia, enganava e explorava financeiramente mulheres que conhecia em um aplicativo de relacionamentos.

Adriano Cândido de Lucena, 34 anos, foi localizado em um bar da orla da Capital por equipes da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa (DDF/JP). É a segunda vez, em menos de três anos, que ele é preso pela delegacia pela prática da mesma conduta criminosa.

Segundo o delegado Carlos Othon, titular da DDF/JP, Adriano foi preso em flagrante delito e autuado por crime de estelionato. Os policiais flagraram o momento que ele fazia nova vítima com o chamado golpe “Dom Juan” .

“Ele seduzia mulheres através do aplicativo Tinder para depois, sob o pretexto de ser de origem pobre e abandonado pela família, tirar proveito econômico das vítimas”, explicou Carlos Othon.

Ainda de acordo com o delegado, o autor do golpe “Dom Juan” ainda enganava as pretendentes fingindo estudar e trabalhar na área da saúde. “Ele se apresentava como médico recém formado, inclusive usava jaleco e se inscrevia em concursos da área médica, tudo para impressionar e dar credibilidade a sua história”, acrescentou Othon.

São várias as vítimas que procuraram a DDF para fazer queixa contra Adriano. Algumas relataram que sofreram prejuízos de aproximadamente R$ 20 mil.

Em 2016, Adriano foi pela primeira vez pela DDF/JP, por praticar o mesmo tipo de delito. Investigações policiais apontaram a autoria de Adriano na prática dos crimes. “Temos vários boletins de ocorrências e inquéritos policiais instaurados para investigar denúncias contra esse homem. Estamos comunicando ao poder judiciário e pedindo a decretação da prisão preventiva”, afirmou o delegado

 

Fonte: MaisPB