Julian vê João ‘moderado’, mas critica: “Vejo uma sombra”44026

O paraibano também criticou o presidente Jair Bolsonaro pelas declarações polêmicas. Apesar de vê naturalidade no aliado, Lemos cobrou postura de Bolsonaro para o cargo que hoje ocupa.

 “O governador da Paraíba até hoje eu só ouvi falar que ele é um homem de bem. Mas, as vezes, não consigo ver João. Cadê, João?”. O elogio, acompanhado de uma crítica ao governador João Azevêdo (PSB), é do deputado federal Julian Lemos, vice-presidente nacional do PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro.

Resultado de imagem para Julian lemos

Em entrevista ao Frente a Frente, da TV Arapuan, nesta segunda-feira (12), o ‘deputado federal de Bolsonaro’ – era assim que se intitulava durante a campanha de 2018 – considerou João Azevêdo um político moderado, entretanto, um governante com uma sombra.

“Vejo um bafo de ex-mulher ou de um ex-marido, uma sombra, que é do ex-governador”, acusou Lemos, quando defendia o presidente das polêmicas declarações contra o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e ao próprio Azevêdo.

“O governador do Maranhão [Flávio Dino] é um canalha”, disparou. “O governador da Paraíba até hoje eu só ouvi falar que ele é um homem de bem. Mas, as vezes, não consigo ver João. Cadê, João? Não consigo ver”, continuou.

Para Julian, o governador paraibano vive entre a cruz e a espada. “João é moderado, mas está entre a cruz e a espada. Se ele mudar para qualquer tipo de discurso, para um discurso liberal, um discurso mais progressista, o ex-governador diz ‘epa!'”, disse.

Julian Lemos criticou a declaração de João Azevêdo, dada na manhã desta segunda-feira (12), acusando Bolsonaro de bloquear recursos na ordem de 130 milhões para obras na barragem e no Porto de Cabedelo.

“Isso não faz da personalidade de João. Como ele sabe que o presidente bloqueou? É como se fosse ‘vai, João, ataca aí’, não faz sentido nenhum. O presidente jamais faria isso. Pelo contrário, liberou um empréstimo de 50 milhões de dólares para cá. O que João está fazendo com uma declaração dessa é uma futrica política”.

Críticas a Bolsonaro

O paraibano também criticou o presidente Jair Bolsonaro pelas declarações polêmicas. Apesar de vê naturalidade no aliado, Lemos cobrou postura de Bolsonaro para o cargo que hoje ocupa.

“Acho que o presidente tem aquele jeito de falar. É um jeito dele. Não é estratégia. Mas tem algumas declarações que poderiam ser evitadas. Você precisa se adequar a uma vida pública. Você não pode dar uma declaração sem pensar em algumas pessoas que podem sofrer com aquilo ali. Você representa hoje um poder”, pontuou.

 

Fonte: Maurílio Júnior – MaisPB