Jovens da Geração Z não realizam controle financeiro, diz pesquisa42206

Pesquisa identificou que metade dos jovens possui dinheiro guardado e maioria se revela conservadora com investimentos

A Geração Z, como ficaram conhecidos os jovens entre 18 e 24 anos, não realizam controle das finanças pessoais. Foi o que constatou uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). O estudo avaliou os hábitos de gestão das finanças de jovens nessa faixa etária.

Os nascidos dentro da chamada Geração Z, são considerados os primeiros nativos digitais, tendo crescido em um ambiente com acesso a grandes quantidades de informação, recursos tecnológicos e propensão ao auto aprendizado. E isso seria uma das razões para que eles não realizem o controle das finanças pessoais.

A principal justificativa é o fato de não saber fazer (19%), sentir preguiça (18%), não ter hábito ou disciplina (18%) ou não ter rendimentos (16%). Por outro lado, 53% afirmam controlar receitas e despesa, e apesar de bastante conectados, 26% ainda utilizam o tradicional bloquinho de papel para organizar o orçamento.

Fonte de renda
Oito em cada dez entrevistados garantem ter alguma fonte de renda (78%), sendo que a maior parte (36%) trabalha com carteira assinada e 23% estão alocados em trabalho informal, fazendo bicos ou atuando como freelancers. Em contrapartida, 22% não têm rendimentos. O estudo mostra, ainda, que dos jovens que afirmam ter dinheiro guardado (52%), a maioria investe em opções pouco ou nada rentáveis: 53% mantém os valores na poupança, 25% guardam em casa e 20% na conta corrente.

O estudo também revela que 65% dos jovens da Geração Z contribuem financeiramente para o sustento da casa. Considerando os gastos mensais pagos com o próprio dinheiro, nove em cada dez mencionam ao menos alguma despesa, sendo que as mais comuns são: alimentação, roupas, calçados e acessórios, produtos de higiene e beleza, TV por assinatura ou internet e contas de serviços básicos como água e luz . Por outro lado, 11% têm todas as despesas e gastos mensais pagos por terceiros.

A pesquisa identificou que metade dos jovens da Geração Z possui dinheiro guardado e maioria se revela conservadora com os investimentos; quatro em cada dez entrevistados já estiveram com o nome negativado; 34% possuem cartão de crédito digital com abertura e operação via internet e somente um em cada quatro se prepara para a aposentadoria.

Quem é a Geração Z?
A Geração Z reúne os nascidos entre 1995 e 2010, que hoje têm entre nove e 24 anos – sendo que a pesquisa considerou os jovens de 18 a 24 anos. São considerados os primeiros nativos de um ambiente tecnológico definido pela mobilidade digital e pela onipresença da internet e das conexões em rede. Como consequência da hiper conectividade, é a primeira geração a crescer e chegar à vida adulta tendo acesso online e instantâneo, desde cedo, a grandes quantidades de informações.

“A Geração Z está vivendo seu período de formação intelectual num contexto social e cultural de intensas transformações, em que a todo momento surgem produtos e serviços mediados pela tecnologia. Esses jovens prometem ser a próxima grande força indutora do consumo e, na verdade, já tomam parte em muitas das decisões de compra de suas famílias”, comenta o presidente da CNDL, José Cesar da Costa. 

Fonte: Portal Correio