Em Itaporanga: O problema do sindicato dos mototaxistas era o presidente

Modesto ficou animado, convocou logo uma reunião com os mototaxistas, mas, para sua imensa surpresa

Em Itaporanga: O problema do sindicato dos mototaxistas era o presidente

Contado por Júnior Dantas. Antônio Modesto foi um dos pioneiros em Itaporanga do ramo dos mototaxistas. Quando Antônio Porcino (já falecido), que era sindicalista, assumiu a prefeitura da cidade, chamou Modesto pra fundar o Sindicato dos Mototaxistas: “Você apresenta o pedido de criação, já como presidente, que eu vou agilizar a legalização do sindicato em Brasília.” Modesto: “Logo presidente?” Porcino: “É que sempre sobra um dinheirinho, e você como presidente fica com essa laminha, viu?”

Modesto ficou animado, convocou logo uma reunião com os mototaxistas, mas, para sua imensa surpresa, Luís Bode já tinha se antecipado e anunciado o tal sindicato. Porém, Modesto descobriu que não estava ainda totalmente legalizado, então se propôs a resolver a pendências, desde que ele fosse o presidente. Só que Luís Bode não aceitou.

Então, os dois seguiram juntos até Patos, para ver quem iria fundar o sindicado primeiro e ser o presidente. A peleja chegou até a Recebedoria de Rendas, onde começava o processo de registro. Diante do impasse, o coletor Arnaud se impacientou: “Pra gente ganhar tempo, me dê logo o CPF dos dois que vou adiantando, enquanto vocês decidem…”

Modesto se espantou: “Por que pegar o CPF?” Arnaud: “Porque quem tiver o nome sujo não pode ser presidente.” Modesto, que sabia de prontuário de seu CPF, reagiu na hora: “Tá bom, Luís tu vai ser o presidente e eu, o vice.” Luís Bode, que estava na mesma situação, nem deixou o colega terminar: “De jeito nenhum, você vai ser o presidente e eu, o vice.” E assim voltaram a Itaporanga sem criar o sindicato. 

Fonte: Helder Moura