Com 6 anos cantor mirim de Mauriti-CE é fã Mano Walter e sonha encontrar com ídolo; vídeo38192

O talento vem do pai, mas a inspiração pra cantar vem de um cantor muito famoso, o Mano Walter. Além de querer se tornar um cantor famoso é tem um sonho do pequeno Vaqueirinho do Mauriti: conhecer seu ídolo.

Uma voz que vem ecoando pelos quatro cantos da cidade de Mauriti, localizada no Cariri Cearense. O que inspira o pequeno Lammark Leite, ‘O vaqueirinho de Mauriti, de 6 anos de idade, é também o reviver de um sonho do pai, Geivan Pereira, que também é cantor. E a esperança de uma vida melhor para toda a família do pequeno.

O talento vem do pai, mas a inspiração pra cantar vem de um cantor muito famoso, o Mano Walter. Além de querer se tornar um cantor famoso é tem um sonho do pequeno Vaqueirinho do Mauriti: conhecer seu ídolo.

Na entrevista, concedida à VPNTV, o pequeno Lammark Leite falou dos seus sonhos. E entre eles, um que é imprescindível para o pequeno artista: conhecer seu ídolo. Mano Walter. Mas, enquanto esse sonho não se realiza, Lammark segue ensaiando todos os dias com seu pai. O repertório é quase que exclusivo do seu ídolo.

Para o pai, Geivam Pereira, o filho é uma possibilidade de realizar um sonho que para ele não foi ainda possível, uma vez que ele é cantor e compositor, mas não conseguiu fazer sucesso com suas habilidades com a música.

Já a mãe, Damiana Tavares explicou que a maior dificuldade que a filha enfrenta é financeira. Pra estudar em uma escola de melhor qualidade, um tio de Lammark paga seus estudos, pois com o que ela ganha, como ajudante de um estúdio de fotografia e com o que o esposo recebe de suas apresentações em cantorias de violas não é possível dar investir em uma futura carreira do filho. No entanto, tanto ela quanto o esposo fazem o que podem para que os sonhos do filho sejam realizados.

De acordo com a mãe, logo cedo, o pequeno Lammark já usava suas panelas como instrumentos musicais. “Com 2 anos de idade pegava minhas panelas e fazia de instrumentos. acabou com minhas panelas. Ele pegava minhas panelas e saia tocando e eu indo atrás: ‘Não, Lammarkc’”, explicou a mãe.


 

Fonte: Por Gilberto Angelo