Primeira-dama e gestora do PAP visitam Feira Nacional do Artesanato em Minas Gerais46493

O evento reúne artesãos nacionais e internacionais que têm a oportunidade de expor seus trabalhos para cerca de 170 mil visitantes.

A primeira-dama Ana Maria Lins visitou, nesta quinta-feira (5), a 30ª Feira Nacional do Artesanato, que acontece até domingo (8) no ExpoMinas, na cidade de Belo Horizonte, em Minas Gerais. A Paraíba tem estandes no evento com peças de cerca de 70 artesãos locais que trabalham com fibra, joias artesanais de ossos de animais, fios, cerâmica, tecelagem e brinquedos populares. O evento reúne artesãos nacionais e internacionais que têm a oportunidade de expor seus trabalhos para cerca de 170 mil visitantes.

Na oportunidade, a primeira-dama Ana Lins lembrou que os artesãos paraibanos, com o apoio do Governo do Estado, têm a oportunidade de participar de vários salões do artesanato pelo país. “Mais uma vez, os artesãos paraibanos participam do Salão do Artesanato em Belo Horizonte e este ano já participaram de vários salões pelo Brasil, como em Brasília, Campina Grande, Pernambuco, São Paulo. Este tem sido um ano muito proveitoso para o artesanato paraibano, que teve mais desenvolvimento econômico, gerando emprego e renda. O Governo do Estado continuará apoiando e valorizando nosso artesanato”, garantiu a primeira-dama.

A gestora do Programa do Artesanato da Paraíba (PAP), Marielza Rodriguez, comentou que a Feira Nacional do Artesanato em Belo Horizonte é uma excelente vitrine para os artesãos paraibanos. “Além das vendas diretas, os artesãos ainda terão encomendas para um bom período. Recebemos um número representativo de lojistas no primeiro dia da feira, o que mostra que o mercado consumidor se interessa bastante pelos nossos produtos”, frisou.

Uma das artesãs que está participando da Feira Nacional do Artesanato em Belo Horizonte é a paraibana Maria Josilene, conhecida como Jô do Osso. Ela começou a fazer joias artesanais de ossos de animais aos 14 anos e hoje seu trabalho é reconhecido internacionalmente. “Faz uns 40 anos que aprendi a fazer as peças sozinha, arregacei as mangas e tiro meu sustento do meu trabalho. Eu faço brincos, pulseiras, anéis, colares e outras joias artesanais de ossos, inclusive, hoje eu importo peças para 12 países. Agradeço muito o apoio do Governo do Estado, através do PAP”, falou.
Os artesãos que estão participando da feira em Minas Gerais são de João Pessoa, Caaporã, Juarez Távora, Alagoa Nova, Cabedelo, Boqueirão e Santa Luzia.

A Feira - Criada para valorizar os artesãos que retratam minuciosamente, por meio das mãos, nosso Brasil, a Feira Nacional de Artesanato completa 30 anos de existência. Durante o evento, acontecem diversas atividades paralelas, como oficinas, workshops e cursos. Além disso, os visitantes podem aproveitar, gratuitamente, shows e apresentações culturais. Marcam presença no evento grupos como, Galpão e Tambolelê, além de figuras como o multiartista Marku Ribas, entre outros artistas. A Feira Nacional de Artesanato ocorre no Expominas, maior espaço de eventos de Belo Horizonte, sendo a programação com a maior taxa de ocupação do Centro de Convenções.

Fonte: Redação do Vale do Piancó Notícias