Paraíba começa a usar plasma de curados da Covid-19 em pacientes graves50444

Alternativa terapêutica já foi adotada por alguns estados brasileiros, mas, no Nordeste, a Paraíba é pioneira

A Paraíba começou usar plasma sanguíneo de pessoas que se recuperaram da Covid-19 no tratamento de pacientes que estão em estado grave. A alternativa terapêutica já foi adotada por alguns estados brasileiros, mas, no Nordeste, a Paraíba é pioneira. Coleta, processamento, armazenamento e distribuição do material sanguíneo serão feitos pelo Hemocentro.

O plasma é a parte líquida do sangue. Apresenta cor amarelada e é constituído por água, sais minerais e proteínas. A participação do Hemocentro na pesquisa, comandada pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), foi anunciada nessa quinta-feira (21). O Laboratório Central do Estado da Paraíba (Lacen) também participa do projeto.

Inicialmente, o plasma sanguíneo será usado em 100 pacientes dos hospitais de enfrentamento à Covid-19 localizados na Região Metropolitana de João Pessoa. O secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, demonstra grande entusiasmo pela execução do projeto. A pesquisadora e coordenadora do projeto, Daniele Idalino Janebro, ressalta que o projeto tem como foco salvar vidas. “Pretendemos pesquisar de que forma o uso do plasma convalescente, com vários anticorpos pode estar neutralizando os vírus SARC-CoV-2”, observou.

Quem pode doar

A médica hematologista do Hemocentro, Sandra Sibele, explica que o futuro doador de plasma convalescente deve apresentar um laudo comprovando o teste RT-PCR positivo para Covid-19. Outros requisitos são: ter de 18 a 60 anos; estar há 30 dias sem os sintomas do Covid-19; não ter se hospitalizado em virtude da doença; e, no caso de doadoras mulheres, não pode haver histórico de gravidez.

A doação do plasma convalescente é segura tanto para o doador quanto para os profissionais envolvidos no processo, assim como para os receptores. “Doadores que não desenvolveram a doença gravemente, que não foram hospitalizados e possam pensar em salvar vidas poderão candidatar-se à doação e participar do projeto”, ressaltou. Os interessados deverão entrar em contato pelo WhatsApp do Hemocentro por mensagem encaminhada para o telefone (83) 3133-3465, de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h.

Primeira doação

A primeira doação aconteceu nessa quinta, na sede do Hemocentro. O doador foi o analista clínico Bergson Bezerra de Carvalho Vasconcelos, diretor –geral do Lacen. Durante o período em que esteve com Covid-19, Bergson teve dores de cabeça e alguns episódios de febre. “Sou integrante da pesquisa e vim aqui hoje dar minha contribuição. A gente tem que ser o primeiro a fazer o teste, e fazer todo o procedimento. Como integrante da equipe, quero assegurar que é tudo tranquilo, a equipe está capacitada e treinada; e a captação foi muito acolhedora. O procedimento foi rápido e seguro”, assegura.

Unidades referenciadas para tratamento com plasma

  1. Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, em Santa Rita
  2. Hospital Universitário Lauro Wanderley, em João Pessoa
  3. Hospital Santa Isabel, em João Pessoa
  4. Hospital Clementino Fraga, em João Pessoa
  5. Hospital da Unimed, em João Pessoa
  6. Hospital Nossa Senhora das Neves, em João Pessoa

Fonte: Portal Correio