Morte do empresário Arnóbio Ferreira custou ao menos R$ 130 mil, diz polícia37459

Delegado disse à TV Correio que genro suspeito de ser o mentor do crime é "pessoa fria, que tentou controlar informação"

O assassinato do empresário Arnóbio Ferreira Nunes, de 77 anos, teria custado ao menos R$ 130 mil ao mentor do crime, que segundo a Polícia Civil, seria o genro da vítima. A informação é do delegado Aldrovilli Grisi, em entrevista ao vivo à TV Correio. O genro de Arnóbio Ferreira foi detido na manhã desta quinta-feira (7), em operação que prendeu ainda outros seis suspeitos de participarem do crime.

morte-do-empresario-arnobio-ferreira-custou-ao-menos-r-130-mil-diz-policia

“Tentaram simular um latrocínio na cena do crime, mas, na verdade, tudo não se passava de um teatro. Por isso o nome escolhido para essa operação foi Epílogo, que é a cena final de uma peça de teatro. Tudo indica que o crime foi motivado por questões financeiras. Hoje nós cumprimos cinco mandados de busca e sete mandados de prisão. Com o suspeito que já está na cadeia, temos então uma quadrilha de oito indivíduos”, contou o delegado.

Aldrovilli Grisi disse também que ainda não ouviu formalmente a esposa do suposto mentor e filha da vítima, “mas tudo indica que não há participação de outros familiares no crime”. Até o momento, as investigações apontaram alguns valores que teriam sido movimentados entre o genro de Arnóbio, o intermediário do crime e os executores diretos do assassinato. “Foram falados alguns valores iniciais. Algo em torno de R$ 130 mil, mas acreditamos que ainda foi repassado mais dinheiro”, adiantou o delegado.

Ainda conforme Aldrovilli Grisi, o genro de Arnóbio Ferreira nega ser o mentor do crime. “Ele nega. É uma pessoa fria. Armou tudo de uma forma teatral, a todo tempo fingindo, visitando delegacia, querendo controlar informação, mas a verdade sempre aparece”, concluiu o delegado. 

Fonte: Por Amanda Gabriel