Brasil

05/02/2019 - 19:43:31

Quatro jovens são presos suspeitos de decapitar homem para 'assustar' irmão da vítima

Segundo a Polícia Civil, rapaz morto era trabalhador e se encontrou com parte dos criminosos por causa de falsa oferta de emprego.

Autor: Redação do Portal

Quatro jovens foram presos pela Polícia Civil suspeitos de matar Erivaldo Ferreira da Rocha, de 32 anos, em Goiânia. Segundo a corporação, o grupo disse que matou a vítima para atingir o irmão dela, que teria uma rixa com eles. Os presos afirmaram que decapitaram o homem para que a morte tivesse “repercussão” e o parente dele soubesse do crime.

Resultado de imagem para Quatro jovens são presos suspeitos de decapitar homem para 'assustar' irmão da vítima, em Goiânia

“Os autores confessaram o crime e [disseram que] usaram um serrote. Segundo eles, a decapitação era para que o caso tivesse grande repercussão e chegasse até o irmão dele”, explicou a delegada Silvana Nunes.

O G1 não conseguiu contato com a defesa dos suspeitos até a última atualização desta reportagem.

Segundo a delegada, o homem que seria o mandante do crime já estava na Penitenciária Odenir Guimarães, em Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, e outro investigado foi morto no último dia 25 de janeiro.

A cabeça da vítima foi encontrada em 13 de janeiro em frente a um shopping na Avenida Perimetral Norte, em Goiânia. Nela, havia a inscrição "TD2", que faz alusão à gíria “tudo dois”, que significa “tudo em paz”. Já o corpo dele foi achado quatro dias depois, boiando no Rio Meia Ponte, também na capital.

Falsa oferta de emprego
De acordo com as investigações, o corpo de Erivaldo tinha marcas de tiros e foi decapitado. Até esta terça-feira (5), a Polícia Civil informou que ainda aguarda laudo cadavérico para saber se ele foi decapitado quando ainda estava vivo ou depois de morto.

Segundo a delegada, o rapaz foi atraído ao local do crime por uma proposta de emprego falsa. “A vítima não tinha conhecimento das companhias do irmão. Chamaram ele para capinar um lote no fundo da casa dos autores. Ele foi na inocência, mas era uma ‘casinha armada’. [Chegando lá] os autores deram dois tiros contra ele”, explicou.

Nunes também esclareceu que, após a decapitação, a cabeça da vítima foi levada em um saco plástico por um dos autores até a frente do shopping. Já o corpo foi jogado no rio.

Outros casos
O secretário de Segurança Pública de Goiás, Rodney Miranda, disse que outros seis homicídios cometidos pelos autores estão sendo investigados. No entanto, segundo ele, nenhuma dessas mortes tem relação com as outras decapitações que aconteceram na Região Metropolitana de Goiânia no início do ano.

O secretário disse que se reuniu na segunda- feira (4) com o ministro Sergio Moro e o governador Ronaldo Caiado (DEM), em Brasília, para discutir estratégias de segurança no estado.

Decapitações
Além do caso de Erivaldo, ao menos outros dois homens foram decapitados na Região Metropolitana de Goiânia em janeiro deste ano. Relembre os outros casos:

21 de janeiro: um corpo sem cabeça foi encontrado em uma rua de Hidrolândia, também na Região Metropolitana da capital.
22 de janeiro: Uma segunda cabeça humana, em estado de decomposição, foi encontrada na Avenida Bela Vista, na Vila Brasília, em Aparecida de Goiânia. Segundo a Polícia Civil, o membro é da vítima cujo corpo foi encontrado em Hidrolândia.
23 de janeiro: O terceiro corpo sem cabeça foi encontrado no Conjunto Primavera, região noroeste de Goiânia. Ele já foi identificado por meio de digital e a família também reconheceu as roupas.

 

Fonte: Redação do portal Vale do Piancó Notícias com G1