Saúde

20/10/2018 - 11:15:08

Gerontóloga orienta sobre prevenção e tratamento da osteoporose

Doença é conhecida pela perda acelerada da massa óssea, que provoca a diminuição da absorção de mineiras e cálcio, deixando ossos frágeis, sob risco de fratura

Autor: Redação do Portal

Neste sábado, 20 de outubro, é celebrado o Dia Mundial de Combate à Osteoporose. É uma data para chamar atenção para o problema que, segundo dados da Fundação Internacional de Osteoporose (IOF), atinge cerca de dez milhões de pessoas no Brasil.

Osteoporose

A osteoporose é uma doença conhecida pela perda acelerada da massa óssea, que provoca a diminuição da absorção de mineiras e cálcio, o que faz com que os ossos fiquem mais frágeis, aumentando o risco de fratura.

Conforme a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), além da idade avançada, outros fatores de risco são histórico familiar, dieta pobre em cálcio e vitamina D, fumo, álcool, vida sedentária e deficiência hormonal. A entidade destaca ainda que a osteoporose é um problema silencioso, assintomático, que ocorre quando há um enfraquecimento progressivo da massa óssea.

Segundo a SBEM, o principal objetivo da prevenção e do tratamento é evitar fraturas, que ocorrem mais comumente em locais como coluna, punho, braço e quadril. Nos idosos, a osteoporose pode levar a complicações sérias como dores crônicas, dificuldades para locomoção e diminuição da qualidade de vida.

De acordo com a gerontóloga Raiane Rodrigues, as pessoas mais afetadas são principalmente as mulheres que estão na fase pós-menopausa. Três em cada quatro pacientes são do sexo feminino.

“Essa doença deve ser prevenida durante toda a vida, por meio de adoção de hábitos saudáveis. Praticar exercícios físicos de forma regular, caminhar, dançar, fazer hidroginástica e pilates. Expor-se diariamente ao sol, por pelo menos 15 minutos, para estimular a produção de vitamina e consumir a quantidade de cálcio recomendado por dia”, disse Raiane Rodrigues.

Cuidados e tratamento
Segundo a gerontóloga, é fundamental evitar o consumo de bebidas alcoólicas e cigarros durante o tratamento. Consumir a quantidade de cálcio recomendado por dia e reposição hormonal somente quando for indicado pelo especialista.

“O principal método para ser diagnosticado é o exame de densitometria óssea. Esse exame mede a densidade mineral do osso da coluna lombar e no fêmur. É uma doença silenciosa, é assintomática por não exibir sintomas, por isso, muitas vezes só é diagnosticada após a primeira queda, quando ocorre fratura”, afirmou Raiane.

O centro de referencia para tratamento é o Hospital Universitário Lauro Wanderley (HU) ou PSFS da região. A análise pode ser feito por reumatologistas, endocrinologistas, ginecologistas, fisiatras e geriatras que são alguns especialistas que estudam e tratam a doença, e que encaminham o paciente para um local especializado.

Dicas para prevenção ou controle da osteoporose
O Ministério da Saúde tem uma lista de orientações para ajudar na prevenção ou no controle da doença. Veja abaixo.

a ingestão de cálcio é fundamental para o fortalecimento dos ossos. Adote uma dieta rica em alimentos com cálcio (leite e derivados, como iogurtes e queijos). Os médicos indicam dois copos de leite desnatado e uma fatia de queijo branco por dia;
consuma verduras de folhas escuras, como brócolis, espinafre e couve;
evite carne vermelha, refrigerante, café e sal;
exponha-se ao sol de forma moderada. Os raios ultravioletas sobre a pele estimulam a produção de vitamina D, fundamental para a absorção do cálcio pelo organismo. Basta de 20 a 30 minutos de sol por dia, entre 6h e 11h;
não fume e evite o consumo excessivo de álcool;
independente da idade inicie um programa de exercícios (pode ser caminhada ou musculação, por exemplo). Entre outras vantagens, ajuda a fortalecer os músculos, melhorar o equilíbrio e os reflexos, evitando as quedas;
mulheres que entraram na menopausa devem consultar um médico para começar um tratamento especial. A partir de 45 anos, devem ser submetidas a um teste de densitometria óssea;
obstáculos como móveis, tapetes soltos e pouca iluminação, podem facilitar quedas e, consequentemente, provocar fraturas em pessoas com osteoporose.
Como deixar a casa segura e evitar quedas
O Ministério da Saúde também orienta formas de como evitar acidentes em casa. Leia abaixo.

na cama, é importante que a pessoa sentada consiga apoiar os pés no chão, evitando assim, a hipotensão postural (tonturas);
a mesa de cabeceira deve ser 10 cm mais alta do que a cama e com bordas arredondadas. Se possível, fixe-a no chão ou na parede, evitando que se desloque caso a pessoa precise apoiar-se nela;
sempre que possível, instale os interruptores de luz próximos à cama, ou adote um abajur;
prefira pisos antiderrapantes para áreas molhadas (como box e corredores);
evite tapetes soltos e prefira os de borracha e antiderrapantes;
o corrimão das escadas deve ter altura média de 80 cm e os degraus das escadas devem ser marcados com fitas antiderrapantes. 

Fonte: Por Alisson Correia