Vale do Piancó

10/04/2018 - 07:23:05

Filho de Itaporanga, vice-presidente da FPF revela ter sido um dos autores da denúncia de corrupção

As federações não podem mais ser comandadas por modelos de gestão reprováveis e sem transparência

Autor: Redação do Portal

Após um dia do encerramento do campeonato estadual, onde o Botafogo da Paraíba foi o campeão, o vice-presidente da Federação Paraibana de Futebol (FPF), Nosman Barreiro emitiu uma nota à imprensa nesta segunda-feira (9). Segundo Nosman, ele foi um dos autores das denúncias sobre a corrupção no futebol estadual, que culminou na Operação Cartola, deflagrada nesta segunda. A Polícia Civil e o Ministério Público cumpriram 39 mandados de busca e apreensão em cinco cidades da Paraíba e investigam possíveis atos de corrupção e uma suposta manipulação de resultados na principal competição de futebol do estado.

Nosman trntou assumir definitivamente a presidência da FPF no ano passado, quando o presidente Amadeu Rodrigues estava fora do país. Ele destacou que seu nome não está na lista dos investigados e aproveitou para fazer críticas à atual situação do futebol paraibano e se referiu indiretamente à administração de Amadeu:

– As federações não podem mais ser comandadas por modelos de gestão reprováveis e sem transparência – diz Norman, em um dos trechos da nota.

As investigações da Polícia Civil já estão ativas há cerca de seis meses, mas só foi deflagrada na manhã desta segunda-feira. A operação promete ouvir dirigentes de clubes, da FPF, do TJDF-PB, da Comissão de Arbitragem e também alguns árbitros e funcionários da Federação.

Confira abaixo a íntegra da nota de Nosman:
“Eu, Nosman Barreiro, Vice-Presidente da Federação Paraibana de Futebol, venho por meio desta nota, esclarecer aos desportistas o acerca dos fatos noticiados sobre a operação cartola deflagrada hoje pelo Ministério Público da Paraíba em conjunto com a Polícia Civil.

Inicialmente, cumpre esclarecer que ao contrário do que fora dito pelo Sr. Marcos Souto Maior, advogado da FPF e um dos investigados nesta operação, o Sr. Nosman Barreira não está sendo investigado e sequer foi alvo de busca e apreensão, sendo este inclusive, um dos autores das denúncias encaminhadas aos órgãos competentes.

O futebol brasileiro tem passado por mudanças profundas em seu modo de ser administrado e as federações não podem mais ser comandadas por modelos de gestão reprováveis e sem transparência. Os clubes e entidade de administração do desportivo que têm obtido sucesso nos últimos anos contam com gestões profissionais, transparentes e principalmente éticas.

Nos últimos anos, a Confederação Brasileira de Futebol também passou por significativas mudanças quanto ao seu modo de administrar, tendo sido criada a diretoria de Governança e Conformidade, bem como comissão de ética do futebol brasileiro.

Questiono neste momento, o que fora feito no futebol paraibano em relação a profissionalismo, transparência e ética? Respondo: absolutamente Nada.

Já foram protocoladas notícias de infração perante à comissão de ética da CBF, bem como serão adotadas as demais medidas cabíveis ao caso, que entendermos necessárias.

Não cessaremos em nosso busca por dias melhores, na esperança de que o futebol paraibano possa ter estampada nas principais manchetes do noticiário nacional, não escândalos como o hoje, mas em especial o exemplo de gestão participativa de e entidade ética, voltada a mais absoluta transparência de seus dirigentes na condução de suas obrigações legais.

Buscamos de uma vez por todas expurgar o mal que assola nosso futebol, devolvendo a sua grandeza, com atenção especial a lisura e ao fair play nas competições organizadas pela FPF, sendo este o dever institucional que possuo na condição de vice presidente da instituição legitimamente eleito pelos meus pares para a defesa da instituição tão calejada pelos últimos acontecimentos. 

Nosman Barreiro
Vice-Presidente da Federação Paraibana de Futebol”

Fonte: Assessoria