Mundo

01/01/2018 - 19:09:04

Descoberto selo de 2,7 mil anos que pertenceu a governador de Jerusalém

Descoberta corrobora tese bíblica da existência de governador na cidade sagrada

Autor: Por Gilberto Angelo

Arqueólogos israelenses revelaram nesta segunda-feira uma impressão de carimbo em argila de 2.700 anos que acreditam ter pertencido a um governador bíblico de Jerusalém.

Os arqueólogos fizeram pesquisas em campo em algumas estruturas, mas a guerra civil impediu o prosseguimento dos estudos
Rede militar construída há 4 mil anos é descoberta na Síria
Restos de uma hospedagem para caravanas no deserto do AfeganistãoSatélites espiões revelam construções de povos antigos no Afeganistão

Coleção de estátuas está entre objetos encontrados em tumbasArqueólogos egípcios acham múmia e objetos de luxo em tumbas de 3 mil anos

O artefato, que traz inscrições em hebraico antigo dizendo "pertence ao governador da cidade", provavelmente estava anexado a uma entrega ou foi enviado como um presente em nome do governador, autoridade local mais proeminente de Jerusalém na época, afirmou a Autoridade Israelense de Antiguidades.

O carimbo, do tamanho de uma pequena moeda, representa dois homens de pé, de frente um para o outro de forma semelhante a um espelho e vestindo roupas listradas até os joelhos. Foi descoberto perto do Muro Ocidental da Cidade Velha de Jerusalém.

"Ele apoia a interpretação bíblica da existência de um governador da cidade em Jerusalém há 2.700 anos", declarou Shlomit Weksler-Bdolah, da Autoridade Israelense de Antiguidades.

Os governadores de Jerusalém, nomeados pelo rei, são mencionados duas vezes na Bíblia: no segundo livro de Reis, que se refere a Joshua que ocupa a posição, e no segundo livro de Crônicas, que menciona Messias na postagem durante o reinado de Josiah.

O anúncio da Autoridade das Antiguidades ocorreu várias semanas depois que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu Jerusalém como a capital de Israel, uma decisão que anulou uma política de décadas sobre o status da cidade e gerou protestos palestinos e preocupação internacional.

 

 

 

 


 

Fonte: O Globo