Saúde

13/01/2018 - 05:00:48

Casos de dengue registram redução de mais de 90 por cento em 2017 na Paraíba

Na 52ª semana epidemiológica foram notificados 4.415 casos suspeitos de dengue; em 2016 ocorreram 44.517 casos

Autor: Por Gilberto Angelo

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou, nesta sexta-feira (12), o boletim epidemiológico relacionado às arboviroses (doenças transmitidas por insetos) do período de janeiro a dezembro de 2017 (52ª semana epidemiológica). O relatório demonstra que continua havendo redução nos números de dengue, zika e chikungunya. No caso da dengue, houve uma redução de mais de 90% em relação a 2016. Na 52ª semana epidemiológica foram notificados 4.415 casos suspeitos de dengue. Em 2014, 2015 e 2016 foram registrados, respectivamente, 7.647, 30.178 e 44.517 casos.

casos-de-dengue-diminuem-mais-de-90-em-2017-na-paraiba

Quanto à chikungunya, foram notificados 1.821 casos; em 2016, foram 21.486 casos suspeitos. Ainda foram registrados 195 casos de zika, enquanto em 2016 foram contabilizados 4.924 casos.

Até a 52ª semana epidemiológica foram notificados 31 óbitos com suspeita de causa de arboviroses. Destes, quatro foram confirmados para dengue: Bayeux (1), Campina Grande (2) e Conceição (1); dois confirmados para Chikungunya: Caaporã e Barra de Santana; 10 descartados e os demais estão em investigação.

Dentro das estratégias da SES, de controle do Aedes aegypti, em 2017, dentro do Programa Nacional de Controle das Arboviroses dengue, zika e chikungunya, no que se refere às visitas domiciliares de rotina realizadas pelos Agentes de Combate às Endemias – ACEs, de 1º de janeiro a 15 de dezembro foram realizadas 6.863.653 visitas domiciliares, destes, 544.023 imóveis (7,9%) estavam fechados.

Entre as ações programadas para 2018, de combate ao mosquito Aedes Aegypti, estão o manejo clínico das arboviroses programado para o primeiro semestre; monitoramento e acompanhamento da situação epidemiológica e ambiental pelas áreas técnicas; mobilização e distribuição de material educativo referente às arboviroses; apoio técnico in loco conforme situação epidemiológica e ambiental dos municípios; e intervenção do carro ‘fumacê’ respeitando os critérios epidemiológicos e entomológicos estabelecidos na Nota Técnica Nº 01 de 2013. 

Fonte: Redação do Portal Vale do Piancó notícias