Brasil

07/11/2018 - 07:44:33

Caso Daniel: após ouvir testemunhas, delegado diz que 'não houve tentativa de estupro'

Jackeline Mota, de Araçariguama (SP), chegou a publicar uma foto do rosto ensanguentado em uma rede social para denunciar agressão. Segundo ela, ex se revoltou ao descobrir novo relacionamento.

Autor: Redação do Portal

A moradora de Araçariguama (SP) que usou as redes sociais para denunciar uma agressão que sofreu do ex-marido, em julho deste ano, agora vive dias mais felizes. Após tudo o que passou no relacionamento anterior, Jackeline Mota, de 32 anos, encontrou um novo amor e se casou novamente no fim de outubro.

"Eu não queria arriscar e passar por tudo de novo. Mas com ele descobri que é possível ser feliz a dois. Ele me trata como nunca fui tratada antes", comemora.
Na época da agressão, Jackeline postou em seu perfil no Facebook uma foto em que aparece com o rosto ensanguentado depois de ter sofrido um golpe no nariz. Segundo ela, o ex-marido, Carlos Henrique Evangelista de Oliveira, a agrediu - na frente dos dois filhos do casal, de 7 e 12 anos - depois que descobriu que ela estava namorando. Ao G1, nesta terça-feira (6), ele negou que tenha cometido o crime.

Filhos de Jackeline e o de Antônio participaram do casamento — Foto: Alexandre Vitor

Jackeline conta que ela e o atual marido, Antônio - que também tem um filho -, se conheceram na igreja que frequentam, mas só foram começar a conversar depois que ambos comentaram em uma mesma postagem de uma brincadeira no Facebook. No início, ela garante que não tinha interesse em iniciar um novo relacionamento. 

"Nessas conversas foi surgindo o sentimento, ele me fazia rir, me dava atenção e eu estava em um momento muito delicado, estava me sentindo um lixo e ele me tirou dessa situação. Saí de um relacionamento horrível, com o pensamento de nunca mais me envolver com ninguém, mas Deus sabe de todas as coisas, e me trouxe a pessoa certa no momento em que eu mais precisava."

Juntos há oito meses, o casal descobriu que Jackeline estava grávida e, com isso, resolveu se casar. Em questão de um mês, planejou a festa com a ajuda de amigos e, no dia 27 de outubro, oficializou a união.

Feliz no novo relacionamento, Jackeline manda um recado para todas as mulheres que já sofreram por conta de relações abusivas.

"É possível seguir em frente. Meu atual marido é totalmente diferente, super de boa, faz o que pode para me agradar, para estarmos bem", comemora.
Processo em andamento
Diante das acusações de agressão, o ex-marido de Jackeline foi indiciado pela Polícia Civil. Depois, o Ministério Público o acusou por três crimes: lesão corporal, violência doméstica e ameaça. A data da primeira audiência do caso ainda não foi definida.

A Justiça também emitiu uma medida protetiva que proíbe Carlos de se aproximar, ligar ou conversar com a ex-mulher. Segundo Jackeline, a medida está sendo respeitada pelo ex-companheiro.

Em entrevista ao G1 nesta terça-feira (6), Carlos Henrique Evangelista de Oliveira negou mais uma vez a acusação e disse que a ex-companheira inventou a história afim de destruir a sua imagem. "Pelo meu tamanho, se tivesse dado um murro nela, eu a teria machucado muito mais", alega.

Jackeline postou foto do rosto ensanguentado após ser agredida — Foto: Arquivo pessoal

Jackeline postou foto do rosto ensanguentado após ser agredida — Foto: Arquivo pessoal

Fonte: Redação do Portal Vale do Piancó Notícias com G1