Conceição-PB

23/12/2016 - 06:20:52

Amigos da Pastoral da Juventude do Meio Popular da década de 80 se reencontram, em Conceição

O reencontro desses amigos ocorreu, nesta quinta-feira, na área de lazer São Matheus, localizada no sítio Roçado, zona rural de Conceição.

Autor: Redação do Portal

A ausência de alguns foi sentida, mas a presença de vários amigos, que fizeram parte do grupo religioso, Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP), foi suficiente para demonstrar que a semente da irmandade, plantada na década de 80, germinou e gerou frutos. O reencontro desses amigos ocorreu, nesta quinta-feira, na área de lazer São Matheus, localizada no sítio Roçado, zona rural de Conceição.

No encontro estiveram presentes membros de vários momentos, como Terezinha Ferreira, Netinha, Martins, Maria José (Zeza), Fidélis Mangueira, Marice Mota, Maria Frade, Gilberto Angelo, Sônia Izidro, Diassis Jacobino, Nelbe, Welington Figueiredo, Padre Erivan Nuto, entre outras pessoas, envolvidas com movimentos religiosos da igreja católica.

Veja também: A fauna invisível do município de Conceição; conheça algumas espécies de animais do município

Liderados por Terezinha Ferreira, todos esses amigos, escreveram uma importante página dentro dos movimentos da igreja católica de Conceição, a partir da catequese. Durante anos, além de fazerem parte do grupo de cânticos nas missas, os membros da Pastoral da Juventude do Meio Popular exerceram um papel importante nos bairros da cidade, fazendo trabalhos voluntários de ajuda humanitária.

Durante o reencontro desses amigos teve espaço para orar, cantar, brincar conversar e refletir sobre o trabalho realizado na época do grupo e, acima de tudo, matar a saudade, porque já dizia Pedro Bial: "Sentir saudades não é ruim, ruim mesmo é não ter saudades pra sentir". Assim, o momento foi marcado pela saudade 'matada', por cada amigo...

Foi tudo realizado em nome da uma amizade verdadeira, nascida dentro da própria igreja. Embora, cada um tenha tomado seu rumo e seguido a sua vida, distante dos demais ou até mesmo próximos, como é o caso de Martins e Zeza, que são casados, fica a certeza que “os amigos que passam por nós não vão sós. Deixam um pouquinho de si e levam um pouquinho de nós”. A essência da chama, chamada amizade, ficou, permanentemente, acesa dentro de cada desses amigos.


 

Fonte: Redação do Portal Vale do Piancó Notícias